Dom Casmurro

1 abr

Livro: Dom Casmurro
Autor: Machado de Assis
Ano: 1899

Pode parecer loucura eu dizer que adorei ter lido Dom Casmurro quando estava no Ensino Médio já que quando expostos a esse tipo de literatura grande parte faz caras e bocas. Acontece que se analisarmos bem a obra, podemos perceber que Dom Casmurro é muito fascinante, e que todo amor contido e todas as passagens nada mais são do que uma reflexão do cotidiano. Afinal, teria sido Capitu o grande amor de Bentinho culpada de adultério?

Durante a leitura você percebe um lado meio louco e consciente de D.Casmurro onde faz com que o leitor não consiga decifrar se ele mente ou não, deixando muitas dúvidas no ar.
O livro trata do Romance inconsistente entre Bento de Albuquerque Santiago (diz-se Dom Casmurro pelo gosto do isolamento) e Capitolina Pádua (diz-se Capitu), também sua vizinha.
Uma vez apaixonado por Capitu, ele passa por muitos conflitos, tais como: traição, isolamento, ambigüidade e ciúmes.

Ainda quando criança ele é levado ao seminário onde conhece Ezequiel, seu melhor amigo e confidente. Bento então o apresenta a Capitu que o trata cordialmente e que da muitos sinais de que um novo “amor” está por surgir.
As relações entre Bento e Capitu deterioram-se rapidamente, levando Bento a pensar em suicidar-se com veneno, porém ele é surpreendido com a chegada de Ezequiel, filho de Bento o qual ele acusa não ser seu.

Apesar de Bento não conseguir expor claramente suas idéias, Capitu diz saber que a origem de tudo é a casualidade da semelhança, argumentando em seguida que tudo se deve à vontade de Deus. Bento desiste do suicídio.” Comentário Desconhecido

Uma dica legal para quem não sabe por onde começar e também não é muito fã de leitura é assistir a microssérie da Rede Globo: Capitu. Muito premiada, conta com narrativas ótimas e é puramente inspirada na obra de Machado.

Então coloque: Beirut – Elephant Gun na sua Playlist e tenha um bom momento de leitura.

Anúncios

Uma resposta to “Dom Casmurro”

Trackbacks/Pingbacks

  1. Espaço do Leitor « - 6 de abril de 2011

    […] Moreninha – Joaquim Manuel de Macedo Os Sertões – Euclides da Cunha Dom Casmurro – Machado de Assis Memórias de um sargento de milícias – Manuel Antônio de Almeida […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: