Memórias Póstumas de Brás Cubas

8 abr

Livro: Memórias Póstumas de Brás Cubas
Autor: Machado de Assis

Brás Cubas faz um balanço de sua vida de modo sarcástico e irônico.

Já no começo da narrativa o autor mostra a dúvida de Brás Cubas: começar a narrar a história pelo nascimento, como todos, ou pela morte. Mas já diz que não é um autor defunto e sim um defunto autor. Optou em começar pela morte.

Cubas morreu em 1869, de pneumonia. Descreve a cena de seu enterro, como foram os delirios antes de morrer, narrando de forma linear até sua infância.

De família rica, mas não apreciada, Cubas teve uma infância cheia de caprichos. Tinha como “brinquedo” um negro Prudêncio, que sofria muitos maus-tratos.

Na juventude Brás apaixona-se por uma prostituta chamada Marcela, mas que não é caracterizado nesses termos. Aparece como um amor de interesse financeiro e não afetivamente ligado. Mas Cubas diz que Marcela o amou, já que ele dava a ela muitos presentes. Porém seu pai o manda para Europa, para conseguir um título de bacharel e esquecer-se a moça.

Ao voltar para o Brasil, com seu diploma ele já vê que não tem a menor aptidão para o trabalho e logo apaixona-se por Virgília. Mas ela se casa com Lobo Neves, que além de roubar “sua” mulher, rouba sua candidatura como deputado.

Porém Cubas e Virgília tornaram-se amantes, entre valsas e encontros escondidos. Neves recebeu uma carta anônima, a qual denunciava sua mulher de estar tendo um caso com Brás. Mesmo assim o romance continuou. Virgília acabou engravidado de Cubas, mas perdeu a criança. Depois de uma visita de Lobo a casa onde os dois se encontravam, e quase os pegaram, o romance acabou.

Depois disso, tudo começou a desandar na vida de Brás Cubas. Noivou de uma mulher que logo faleceu de febre amarela, candidatou-se a político, mas perdeu, criou um jornal que faliu. No fim, agradece por não ter trabalhado a vida inteira e não ter deixado herdeiros.

Anúncios

3 Respostas to “Memórias Póstumas de Brás Cubas”

  1. Bruna - Bê 9 de abril de 2011 às 2:10 pm #

    eu ouvi falar tanto desse livro quando tava no ensino medio..
    HAUISHAUISHAUISHA

  2. Karla Maysa 9 de abril de 2011 às 7:16 pm #

    Legal *-*

Trackbacks/Pingbacks

  1. Espaço do Leitor « - 8 de abril de 2011

    […] Aluísio de Azevedo Senhora – José de Alencar Ensaio Sobre a Cegueira – José Saramago Memórias Póstumas de Brás Cubas – Machado de Assis A Escrava Isaura – Bernardo de Guimarães Vidas secas – […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: