Archive by Author

Razão e Sensibilidade

28 dez

Razão e Sensibilidade

Livro: Razão e Sensibilidade
Título Original: Sense and Sensibility
Autora: Jane Austen
Ano: 1811
Edição Bilíngue por Editora Landmark 2010

Jane Austen, uma das minhas escritoras preferidas. Não só pela forma contagiante em que descreve os detalhes, mas a forma como sua interpretação de tempos passados é unicamente retratada. No entanto, sua descrição no livro Razão e Sensibilidade é simples e em momento algum deixa de ser menos profunda por isso.

A história se passa em torno das duas irmãs: Elinor e Marianne, numa Inglaterra jamais descrita. Sendo ainda o fim do séc. XVIII.

As irmãs ficam “perdidas” com a morte do pai que deixa sua herança para o filho de seu primeiro casamento. Herança essa que obedece as leis inglesas.

“Bonitas, inteligentes e sensíveis, as irmãs Elinor e Marianne, sua mãe e sua irmã menor, Margareth, mudam-se para um chalé oferecido por um parente distante. Sem dotes a serem oferecidos…” as irmãs Elinor e Marianne tem poucas chances de conseguir um bom casamento, porém a estereotipada Razão em Elinor junto a Sensibilidade de Marianne revelaram-se importante contra a sociedade hipócrita e preocupada com valores morais errôneos daqueles tempos.

Anúncios

As Crônicas de Nárnia – Volume Único (Parte 1)

4 jul

Autor: C.s. Lewis

A primeira vez em que ouvi a palavra Nárnia, foi quando lançaram o filme “As Crônicas de Nárnia – O Leão, a Feiticeira e o Guarda-roupa”. Assisti o filme e me encantei pela história.

Descobri que existia um livro volume único que contava todas as histórias referente aos país de Nárnia e decidi que quando tivesse a oportunidade, iria lê-lo.

Essa oportunidade chegou e o que conto pra vocês é o seguinte:

Um homem, que se titula um pesquisador e que é tio de um menino muito esperto, faz uma grande descoberta: anéis que possuem o poder de transportar quem os usa, para outro mundo, paralelo ao nosso.

De uma maneira muito errada, ele faz com que seu sobrinho vá a este mundo. Ele com um instinto de aventura, explora outros mundos paralelos aquele primeiro descoberto e acaba libertando uma poderosa feiticeira do mal. Quando ele tenta reverter um grande problema causado por ele mesmo, ele acaba descobrindo um mundo escuro, onde de repente, surge um sol, um leão e uma canção. A partir daí, a vida começa a surgir e com ela, muitas aventuras já no país recém-criado de Nárnia.

Série Ciclo da Herança

29 maio


Série: Ciclo da Herança
Autor: Christopher Paolini
Livros: Eragon, Eldest, Brisingr

Eragon era um jovem rapaz, que morava com seu tio e seu primo Roran em Carvahal.

Um dia enquanto caçava, Eragon encontrou uma bela pedra polida de cor azul. Levou-a para casa. Então, um dia, a pedra simplesmente chocou e de dentro dela, um lindo filhote de dragão azul saiu. Com o nascimento da criatura, Eragon recebeu uma marca em sua mão. O dragão cresceu e Eragon fez uma descoberta que mudaria sua vida: o dragão se chamava Saphira e Eragon era seu Cavaleiro de Dragão.

A partir de então, Eragon passa a viajar pelos domínios de um rei tirano, que quer sua morte. Ele parte então, ao encontro dos Varden – povo de oposição ao rei – onde conhece os anões e os elfos. Tem sua primeira conquista matando um spectro e após uma de suas primeiras batalhas, vai a terra dos elfos aprender e se tornar um verdadeiro cavaleiro além da última esperança de um povo oprimido.

Sorteio do Livro: Hoje é Seu Aniversário! Prepare-se

19 maio

Autor do Livro: Antônio Brás Constante (Confira a entrevista com o autor AQUI)

Olá a todos que acompanham o PPP, primeiro gostariamos de agradecer a todos vocês por continuarem acompanhando o nosso blog.

E é pensando em sempre trazer livros bons e sorteios para os nossos seguidores, que o escritor Antônio Brás Constante – chamado por nós de ABC, disponibilizou seu livro Hoje é seu Aniversário! Prepare-se! para nós sortearmos aqui no blog.

O modo de sorteio é simples: vocês devem seguir o twitter do @paginaporpagina e dar RT MANUAL na seguinte mensagem:

“Eu sigo o @paginaporpagina, e quero ganhar o livro Hoje É Seu Aniversário! Prepare-se! na #promoçãoPPP”

Depois disso, é só cruzar os dedos e esperar 😉

Sorteio válido do dia 19/05/2011 até dia 06/06/2011
Abraços

Série Fronteiras do Universo

6 maio

Série: Fronteiras do Universo

Autor: Philip Pullman

Livros: A Bússola de Ouro, A Faca Sutil, A Luneta Âmbar

Há um mundo onde as pessoas tem suas almas personificadas em forma de animais ao seu lado, são chamados de dimons. Enquanto são crianças os dimons mudam de formas, e quando surge a maturidade – algo natural na vida – os dimons passam a assumir uma forma somente.

Lyra era uma criança normal como qualquer outra e vivia conversando e fazendo artes junto a seu dimon pân e seus amigos. Até que um dia seu melhor amigo desaparece. Lyra descobre que ele é seqüestrado.

Além de todo este conflito, ela descobre uma bússola de ouro e sem nunca ter estudado sobre o instrumento, ela desenvolve a capacidade de lê-lo. A partir de então, Lyra embarca em uma aventura para salvar seu amigo. Aventura essa, que a levará por outros mundos e lhe dará a oportunidade de conhecer tudo de mágico que existe neles.

Homem Cobra, Mulher Polvo

28 abr

Livro: Homem Cobra, Mulher Polvo.

Autor: Içami Tiba

Em nosso cotidiano, há sempre coisas engraçadas a contar: o namorado que deu uma bola fora e fez todo mundo rir, o marido que foi trocar o neném e não conseguiu e por aí vai.

Neste livro, Içami trata do relacionamento e da forma de pensar e de agir dos homens e das mulheres. Sendo eles tratados da seguinte forma: o homem é o cobra e a mulher a polvo.

O porque dos apelidos? O autor explica, que a mulher tem várias faces e consegue fazer várias coisas ao mesmo tempo, como se tivesse muitas mãos; por isso ser chamada de polvo.

O homem por sua vez, tem um pensamento e um objetivo de cada vez, e é de sua natureza, conseguir lidar com uma situação de cada vez. Daí o apelido cobra.

De uma forma bem engraçada, Içami Tiba, conta como funciona a relação entre homens e mulheres e como e o porquê, elas acabam as vezes.

Leia e descubra o cobra ou a polvo que há dentro de você!

Entrevista: Antônio Brás Constante

26 abr

Olá Queridos Leitores,

Nós aqui do Página por Página, pensando sempre em trazer conteúdos relacionados a livros, pedimos a um escritor amigo nosso, o Antônio Brás Constante, que nos falasse sobre sua profissão como escritor.

Espero que todos vocês gostem da entrevista ;D

1 – Como você começou a escrever?

Houve duas fases da minha vida que favoreceram a escolha deste caminho das letras. A primeira foi em minha adolescência (dos quinze aos dezoito anos), quando tinha que fazer redações para as aulas de português e percebi que gostava de escrever, de dar asas a minha imaginação. Mas ao terminar os estudos (segundo-grau) parei totalmente com a escrita. Retornei aproximadamente quinze anos depois, com trinta e poucos anos, meio que de brincadeira. Eu trabalhava em um setor onde meu chefe da época (ZéGadis – que se tornou um de meus melhores amigos) fazia caricaturas, ele inclusive trabalhou como freelancer no jornal O PASQUIM da década de oitenta, e resolvemos começar a fazer cartões de aniversário para os colegas do setor. Ele fazia os desenhos e eu as mensagens. Este foi o pontapé inicial da minha carreira como escritor. Dos cartões me arrisquei a escrever alguns contos, sendo o primeiro deles “A expressão maldita” (ainda não publicado), que satirizava a cadeira de IHC (Iteração Homem Computador) que era uma das cadeiras que eu fazia na faculdade de Ciências da Computação. Quando terminei a faculdade em 2003, passei a me dedicar às letras e não parei mais.

2 – Qual sua grande inspiração?

Inspiro-me muito no humor das coisas, apesar de que nem tudo que eu escrevo é temperado com humor. Mas gosto, na medida do possível de satirizar, ironizar e brincar com as palavras e fatos do cotidiano.

3 – Que assuntos você gosta de abordar em seus livros?

Possuo apenas um livro publicado até o momento (mas disponho de material para mais uns 10 livros no mínimo – falta apenas grana para transformá-los em livros, ou uma editora que aposte em minha loucura literária. Rsrs). Como meu forte são as crônicas, os assuntos são os mais variados possíveis. Por exemplo, no meu primeiro livro, falei sobre casamentos, cigarros, férias, seios musicais, trânsito, o bem versus o mal, camisinhas hi-tech, o vício de trabalhar, etc.

4 – Você além de escritor, é também um grande leitor?

Sim, foi meu lado leitor que fez amizade com o meu lado escritor e levou ele para o mau caminho.

5- O que pode nos contar sobre sua trajetória e seus aprendizados como escritor e leitor?

A leitura abre as janelas para o mundo. É através da leitura que conseguimos viajar além das limitações que nos cercam. Mas é a escrita que me força a repensar o mundo, a analisá-lo, a tentar entendê-lo ou simplesmente pintá-lo através das letras. Enquanto a leitura fermenta a imaginação, a escrita tem o poder de conseguir esculpi-la e transformá-la em arte.

6 – Deixe um recado para os leitores do blog.

Primeiramente gostaria de agradecer a Equipe do Página por Página pela oportunidade de divulgar meu trabalho como escritor em seu blog. Disponho de uma lista de leitores, caso alguém tenha interesse em receber textos de minha autoria, basta pedir sua inclusão através do e-mail: abrasc@terra.com.br, ou caso queira conhecer meus textos já publicados, é só procurarem por “Antonio Brás Constante” na web. Deixo um grande abraço e meu mais sincero MUITO OBRIGADO a todos os leitores, pois a chama que sustenta qualquer escritor nasce através do brilho nos olhos dos leitores que prestigiam nosso trabalho. Sem leitores os escritores não existiriam.

A Morte Tem Sete Herdeiros

25 abr


Livro: A Morte tem Sete Herdeiros
Autores: Stella Car, Ganymedes Jose

Rogério Matta Leitão era um fazendeiro rico, que acabara de morrer, deixando sete herdeiros para dividir seus bens.

Porém seus herdeiros eram seus sobrinhos, devido ao fato de Rogério não ter tido filhos. Havia uma surpresa para este gananciosos herdeiros: titio tinha um último pedido: antes da leitura de seu testamento, todos teriam que passar a noite na mansão do Sr. Leitão.

Os sete concordaram, pois achavam que iam herdar uma grande fortuna. E é neste pernoite, que as coisas começam a mudar. Vários dos herdeiros são assassinados deixando um mistério e uma sensação de pânico intenso nos outros.

O Ateneu

20 abr


Livro: O Ateneu
Autor: Raul Pompéia

Um misto de realidade e ficção.

Obra do realismo brasileiro, ambientado em corrupção, hipocrisia e um colégio-internato, tendo como personagem principal: Sérgio, que narra de adulto suas lembranças da infância.

O Ateneu era um grande colégio da época. Durante o primeiro ano, Sérgio fez muitas amizades, Robelo, Saches, Franco e Barreto e sempre envolvendo algum acontecimento.

Quando começou a se interessar por livros e frequentar mais a biblioteca, conheceu Júlio e Bento. E nas férias do primeiro ano, teve um briga com Bento.

No segundo ano aprontou algumas coisas e conheceu, Egbert. Nas férias do segundo ano, Sérgio ficou muito doente e teve que ficar aos cuidados do diretor, pois sua família estava viajando para a Europa. Isso fez com que ele se afeiçoasse muito com Dona Ema, mulher de Aristarco, o diretor, e quase esquecendo-se da sua mãe.

Sérgio encerra suas recordações em uma manhã que um aluno chamado Américo, recém-chegado e obrigado a ficar no Ateneu, coloca fogo no colégio.

Iracema

19 abr

Livro: Iracema
Autor: José Alencar

Iracema faz parte de uma trilogia, junto com O Guarani e Ubirajara.

Conta a história de Martim e Iracema. Ele branco, de paz e ela índia, cabelos negros e lábios como mel. Se conheceram quando Martim estava caçando, perdido dos colegas e Iracema percebendo a movimentação estranha, acertou-lhe uma flecha. Como viu que ele não reagiu, decidiu prestar ajuda ao homem que ela havia machucado.

Durante a estadia de Martim na cabana de Araquém – pai de Iracema – foi tratado com o melhor da tribo. Mas ele resolveu ir embora e Iracema foi atrás dele para saber se alguém havia feito-lhe mal, para ir embora sem avisar. Martim viu que ela estava magoada e notou sua ingratidão, desculpando-se.

Martim quis ficar na tribo para amar Iracema, mas ela o alerta de que quem se relacionar com ela, morrerá, pois é filha de pajé. Com um beijo os dois se despediram. Ao sair da tribo Martim entra em guerra com Irapuã e mesmo que Iracema pedisse para que ele fugisse, ele não o fez. Poti, um amigo de Martim foi até a aldeia para libertá-lo. Iracema prometeu fidelidade a Martim. Mas para que ele fosse realmente salvo, teria que ser escondido numa cabana de baixo de uma pedra.

Na cabana Martim sonha que está abraçando Iracema, mas na verdade ela realmente o abraçava e quando acorda diz a ela: Só posso tê-la em sonho. E ela guardou o abraço real, o que já a tornava sua esposa.

Mesmo os dois se amando, Martim começou a sentir falta “de sua gente”, mas não queria afastar Iracema de sua terra. Iracema estava grávida e acreditava que Martim estava com saudades da namorada branca que deixou para trás. Mesmo que ele negace, ela não acreditava. Prometeu a ele que assim que o filho deles nascesse, ela o deixaria viver a vida que quisesse.

Enquanto Martim lutava com uns guerreiros que chegaram de navio, Iracema teve o filho sozinha. Estava triste e de tanto chorar acabou perdendo o leite que alimentaria a criança. E cada vez mais Iracema perdia o apetite e as forças, por causa da tristeza.

Quando Martim voltou do combate, Iracema só teve forças de levantar a criança e apresentá-la ao pai. Suas últimas palavras foram: que a enterrasse ao pé do coqueiro de que ela gostava. O lugar onde ela foi enterrada chamou-se Ceará.
Martim voltou para sua terra, junto com seu filho e quatro anos depois voltaram ao Ceará, para Martim implantar a fé cristã.

%d blogueiros gostam disto: