Tag Archives: livro

Prezados Ouvintes

2 jan

Livro: Prezados Ouvintes – Histórias do Rádio e do Pop Rock
Autor: Mauro Borba
Ano: 2001

Um livro muito interessante e bacana, onde Mauro Borba conta como foi o nascimento da Rádio Pop Rock, uma emissora de Porto Alegre, e comenta como surgiu seu interesse pelo mundo radiofônico.

Comenta com detalhes várias coisas, sobre outras emissoras do Rio Grande do Sul, mas com o foco nas emissoras em que ele trabalhou, e principalmente, na Pop Rock.

Além disso, ele conta um pouco sobre o cenário musical dos anos 80, e um pouco dos anos 90, contando a história de algumas bandas gaúchas, e outras bandas brasileiras. Como algumas delas alcançaram o tão sonhado: sucesso. O Mauro fala bastante dos shows que ele assistiu, tanto em Porto Alegre, como mundo a fora.

É muito interessante ver como foi o crescimento das rádios, como as músicas começaram a tocar, como muitas bandas, hoje mundialmente famosas, ficaram conhecidas naquela época. E principalmente, como o Rock Gaúcho começou a ter destaque fora do Rio Grande do Sul.

Um livro curto, de leitura fácil e agradável. Interessante e muito bem escrito.

Anúncios

Um Mundo Perfeito

2 dez

Livro: Um Mundo Perfeito
Autor: Leonardo Brum
Ano: 2008

Enquanto lia esse livro, acabei encontrando um vizinho aqui no prédio e ele me perguntou o que eu estava lendo. Eu disse “Um mundo perfeito”, ele riu e me perguntou “e o mundo é perfeito?”. Eu respondi “na verdade é um pesadelo”. Ele riu de novo e achou que eu estava falando da minha vida.

O livro retrata muito bem isso, que a vida que é perfeita tem sim como se tornar um pesadelo. A narrativa se passa em uma pequena Ilha do Brasil, chamada Pedra-Luz, que fica perto da cidade de Vitória. A ilha é pequena, tem menos de 250 habitantes que vivem suas vidas pacatas em uma cidade que não acontece quase nada, mas que é cheia de mistérios, que envolvem muitas lendas e histórias que estão presentes desde a sua fundação.

Porém, ninguém estava muito feliz com a sua vida, sua aparência, com seu cotidiano, e todos desejavam que algo mudasse, para melhor. E quem não estava insatisfeito com nada, acabou sendo “induzido” pelos outros a querer que algo na sua vida mudasse.

Eis que um belo dia, o desejo de todos se realizou! E a vida perfeita então começou. E afinal, era o que todos queriam, não era?!

Não, não era. Os dias foram passando e as coisas foram realmente saindo do controle, e a ilha desapareceu do mapa, assim como todos os seus moradores. O noticiário de Vitória publicava o desaparecimento repentino de todos, enquanto na ilha, era como se nada estivesse acontecendo, tirando as mudanças de cada pessoa.

O tempo foi passando e as coisas foram ficando feias, e as pessoas perceberam que aquilo não era mais o que eles queriam. Eles queriam as suas vidas de volta.

Clarice foi a pessoa que conseguiu descobrir o que aconteceu, e resolveu tentar resolver a situação, visto que, nem ela mais conseguia agüentar o que por pura insatisfação acabou pedindo.

Depois de 6 meses de sofrimento e interrogações, o “mal” – que nada mais era do que uma criatura horrenda que era uma ave que se parecia também com um morcego – apareceu para dar “fim” na história de todos os moradores da cidade. A criatura não entendia o porque de as pessoas desejarem tanto serem melhores, e depois que seus desejos foram realizados elas queriam que tudo voltasse ao normal. A única coisa que poderia deter a criatura era o diamante azul, que era do conhecimento de todos, porém, muitos achavam que era apenas uma lenda da cidade. O diamante tinha o poder de realizar o desejo de qualquer pessoa que estivesse em com ele em suas mãos. Uma verdadeira caçada começou atrás do lendário diamante azul, para poder salvar a vida das pessoas da ilha.

E o resto eu deixo para quem tiver interesse de ler. A narrativa às vezes é um pouco confusa, pois os dias vão e vem, não seguem bem uma ordem cronológica, e a leitura acaba se tornando um pouco lenta em alguns momentos. Mas a mensagem que o livro quer passar é muito interessante. É bem aquilo: cuidado com o que você deseja, um dia você pode conseguir.

As Crônicas de Nárnia – Volume Único (Parte 1)

4 jul

Autor: C.s. Lewis

A primeira vez em que ouvi a palavra Nárnia, foi quando lançaram o filme “As Crônicas de Nárnia – O Leão, a Feiticeira e o Guarda-roupa”. Assisti o filme e me encantei pela história.

Descobri que existia um livro volume único que contava todas as histórias referente aos país de Nárnia e decidi que quando tivesse a oportunidade, iria lê-lo.

Essa oportunidade chegou e o que conto pra vocês é o seguinte:

Um homem, que se titula um pesquisador e que é tio de um menino muito esperto, faz uma grande descoberta: anéis que possuem o poder de transportar quem os usa, para outro mundo, paralelo ao nosso.

De uma maneira muito errada, ele faz com que seu sobrinho vá a este mundo. Ele com um instinto de aventura, explora outros mundos paralelos aquele primeiro descoberto e acaba libertando uma poderosa feiticeira do mal. Quando ele tenta reverter um grande problema causado por ele mesmo, ele acaba descobrindo um mundo escuro, onde de repente, surge um sol, um leão e uma canção. A partir daí, a vida começa a surgir e com ela, muitas aventuras já no país recém-criado de Nárnia.

Minigramática

8 jun

Livro: Minigramática da língua Portuguesa Ilustrada
Autora: Cristina Klein
Páginas: 339
Ano: 2010

Depois de acompanhar toda a confusão que aconteceu com o MEC – Ministério da Educação com os livros que ensinam o Português errado, e alguns que dizem que 10 – 7 = 4, resolvemos fazer um post sobre uma Minigramática que foi lançada recentemente.

A vantagem desta Minigramática é que ela é mini,com isso podemos levá-la a qualquer lugar. Afinal, nunca se sabe quando precisaremos usar corretamente o Português, não é?!

A minigramática da Cristina já veio com a nova regra ortográfica e ensina o português de uma maneira fácil e ágil. Desenhos ilustram as situações, e depois de cada explicação há vários exemplos para melhor compreensão.

Para os alunos que estão se preparando para o vestibular é um achado, já que necessitamos de uma boa escrita para nos sairmos bem na redação.

Ou se você simplesmente gosta de Português, está a fim de aprender mais, ou apenas aprimorar sua fala e escrita, essa é uma ótima gramática.

Fica nossa dica aí.

Sorteio do Livro: Hoje é Seu Aniversário! Prepare-se

19 maio

Autor do Livro: Antônio Brás Constante (Confira a entrevista com o autor AQUI)

Olá a todos que acompanham o PPP, primeiro gostariamos de agradecer a todos vocês por continuarem acompanhando o nosso blog.

E é pensando em sempre trazer livros bons e sorteios para os nossos seguidores, que o escritor Antônio Brás Constante – chamado por nós de ABC, disponibilizou seu livro Hoje é seu Aniversário! Prepare-se! para nós sortearmos aqui no blog.

O modo de sorteio é simples: vocês devem seguir o twitter do @paginaporpagina e dar RT MANUAL na seguinte mensagem:

“Eu sigo o @paginaporpagina, e quero ganhar o livro Hoje É Seu Aniversário! Prepare-se! na #promoçãoPPP”

Depois disso, é só cruzar os dedos e esperar 😉

Sorteio válido do dia 19/05/2011 até dia 06/06/2011
Abraços

Zodíaco

29 abr

Livro: Zodíaco
Autor: Robert Graysmith

Baseado em fatos reais, o livro Zodíaco conta a história do Serial Killer que aterrorizou a cidade de São Francisco desde 1968.

Escrito pelo cartunista de política do Jornal San Francisco Chronicl, Robert Graysmith. Apesar de ser apenas um cartunista na época, Robert se interessou e acompanhou toda a “trajetória” do Serial Killer desde sua primeira carta.

É um livro que impressiona por causa da quantidade de fatos mostrados nele. E também causa um pouco de indignação, porque a polícia não foi capaz de ver as pistas mais evidentes e com isso, deixou o culpado solto por mais de duas décadas, até que o maior suspeito acabou morrendo de causas naturais antes de ser julgado. Mas por “falta” de pistas, a polícia de São Francisco acabou arquivando o caso sem ir mais a fundo e sem descobrir o real culpado.

Com a pesquisa que foi feita para conclusão deste livro, o Robert teve acesso a todas as cartas, provas, indícios, pedaços de roupa, caligrafias e reproduz, pela primeira vez, tudo no livro. Desde reproduções das cartas, até os retratos falados e nomes dos suspeitos, possíveis suspeitos e todas as vitimas, com relatos das (poucas) sobreviventes e de algumas pessoas que chegaram a ver o Zodíaco “em ação”.

Além do livro, em 2007 lançaram o filme baseado no livro, que ficou muito bem produzido e super fiel ao que aconteceu.

Vale a pena, tanto livro, quanto filme.

A Lição Final

27 abr

Livro: A Lição Final
Autor: Randy Pausch

A Lição Final conta a história de Randy Pausch, professor de Ciências da Computação, Interação Homem-computador e Design na Carnegie Mellon University.

O livro é um misto de sua vida e da sua palestra de despedida, que foi apresentada após descobrir que tinha câncer no pâncreas e que seus dias eram limitados.

Randy decidiu abordar na palestra duas questões: Como aproveitar um tempo tão limitado? O que temos de mais precioso a ensinar aos nossos filhos?

Casado e com dois filhos pequenos, Randy sabia que não estaria mais presente na educação deles, e resolveu gravar a palestra para que no futuro, eles vissem o quanto ele os amava.
Uma história muito emocionante de tristezas, surpresas, alegrias de viver sonhos realizados e principalmente uma lição de vida.

Entrevista: Antônio Brás Constante

26 abr

Olá Queridos Leitores,

Nós aqui do Página por Página, pensando sempre em trazer conteúdos relacionados a livros, pedimos a um escritor amigo nosso, o Antônio Brás Constante, que nos falasse sobre sua profissão como escritor.

Espero que todos vocês gostem da entrevista ;D

1 – Como você começou a escrever?

Houve duas fases da minha vida que favoreceram a escolha deste caminho das letras. A primeira foi em minha adolescência (dos quinze aos dezoito anos), quando tinha que fazer redações para as aulas de português e percebi que gostava de escrever, de dar asas a minha imaginação. Mas ao terminar os estudos (segundo-grau) parei totalmente com a escrita. Retornei aproximadamente quinze anos depois, com trinta e poucos anos, meio que de brincadeira. Eu trabalhava em um setor onde meu chefe da época (ZéGadis – que se tornou um de meus melhores amigos) fazia caricaturas, ele inclusive trabalhou como freelancer no jornal O PASQUIM da década de oitenta, e resolvemos começar a fazer cartões de aniversário para os colegas do setor. Ele fazia os desenhos e eu as mensagens. Este foi o pontapé inicial da minha carreira como escritor. Dos cartões me arrisquei a escrever alguns contos, sendo o primeiro deles “A expressão maldita” (ainda não publicado), que satirizava a cadeira de IHC (Iteração Homem Computador) que era uma das cadeiras que eu fazia na faculdade de Ciências da Computação. Quando terminei a faculdade em 2003, passei a me dedicar às letras e não parei mais.

2 – Qual sua grande inspiração?

Inspiro-me muito no humor das coisas, apesar de que nem tudo que eu escrevo é temperado com humor. Mas gosto, na medida do possível de satirizar, ironizar e brincar com as palavras e fatos do cotidiano.

3 – Que assuntos você gosta de abordar em seus livros?

Possuo apenas um livro publicado até o momento (mas disponho de material para mais uns 10 livros no mínimo – falta apenas grana para transformá-los em livros, ou uma editora que aposte em minha loucura literária. Rsrs). Como meu forte são as crônicas, os assuntos são os mais variados possíveis. Por exemplo, no meu primeiro livro, falei sobre casamentos, cigarros, férias, seios musicais, trânsito, o bem versus o mal, camisinhas hi-tech, o vício de trabalhar, etc.

4 – Você além de escritor, é também um grande leitor?

Sim, foi meu lado leitor que fez amizade com o meu lado escritor e levou ele para o mau caminho.

5- O que pode nos contar sobre sua trajetória e seus aprendizados como escritor e leitor?

A leitura abre as janelas para o mundo. É através da leitura que conseguimos viajar além das limitações que nos cercam. Mas é a escrita que me força a repensar o mundo, a analisá-lo, a tentar entendê-lo ou simplesmente pintá-lo através das letras. Enquanto a leitura fermenta a imaginação, a escrita tem o poder de conseguir esculpi-la e transformá-la em arte.

6 – Deixe um recado para os leitores do blog.

Primeiramente gostaria de agradecer a Equipe do Página por Página pela oportunidade de divulgar meu trabalho como escritor em seu blog. Disponho de uma lista de leitores, caso alguém tenha interesse em receber textos de minha autoria, basta pedir sua inclusão através do e-mail: abrasc@terra.com.br, ou caso queira conhecer meus textos já publicados, é só procurarem por “Antonio Brás Constante” na web. Deixo um grande abraço e meu mais sincero MUITO OBRIGADO a todos os leitores, pois a chama que sustenta qualquer escritor nasce através do brilho nos olhos dos leitores que prestigiam nosso trabalho. Sem leitores os escritores não existiriam.

A Arte de Virar a Página

25 abr


Livro: A Arte de Virar a Página
Autor: Adriana Falcão

Literalmente a “Arte de Virar a Página”, é um livro de frases e fotografias. E é possível lê-lo em cinco minutos. As frases são soltas e curtas, às vezes sem sentido, que falam da inquietação e cotidiano do universo feminino. Mas sempre com senso de humor. Mostra como a mulher consegue estar triste e logo já se alegrar.

As imagens são de Leonardo Miranda.

As Belas Coisas, que é do Céu Contê-las

18 abr

Livro: As Belas Coisas, que é do céu contê-las
Autor: Dinaw Mengestu

O livro tem uma narrativa leve, que faz você querer chegar ao final. Mesmo que Sepha seja um cara solitário em busca de aceitação. “Não basta ficar à vontade com o silêncio. Se quisermos compreendê-lo de verdade, temos que acolhê-lo e convidá-lo a fazer parte de nossa vida.”

As Belas Coisas, Que é do Céu Contê-las é narrado em primeira pessoa por Sepha Stephanos, um homem simples que foi morar nos Estados Unidos vindo da capital da Etiópia. Deixou na pequena cidade sua mãe e irmã, em meio a Guerra Cívil, após seu pai ser espancado na sua frente.

Morou dois anos num apartamento com seu tio, que depois de meses foi obrigado a colocá-lo para trabalhar. Começou a trabalhar num hotel, onde conheceu seus únicos amigos – também imigrantes – Joseph, do Congo e Kenneth, do Quênia.

Após estes dois anos, Stephanos decide que é hora de ter sua casa e seu negócio. Vai morar em um bairro negro de Washington e aluga uma mercearia a beira da falência. Com o passar dos anos a vizinhança começa a mudar, os dias passam porque tem que passar, até a chegada de Judith e Naomi – uma mulher branca e sua filha mestiça se mudam para casa ao lado da sua. As duas fazem com que Sepha consiga se sentir parte de uma família novamente. Porém, a vizinhança começa a ser alvo de incidentes raciais e Stephanos se vê prestes a perder sua nova “família”…

Uma história tocante, real e emocionante.

%d blogueiros gostam disto: