Tag Archives: vida

Desejo de Pânico

10 maio

Livro: Desejo de Pânico
Autor: Laura Reese

Desejo de Pânico conta a história de Carly, uma mulher de trinta e dois anos que nada se lembra de sua vida até os dezessete. A única “lembrança” são as cicatrizes das diversas cirurgias plásticas que fez, pois aos dezessete anos foi encontrada abandonada entre a vida e a morte, semi enterrada na beira de uma estrada. Ficou em coma e sem identificação no hospital e ninguém foi procurá-la. Quando saiu do hospital tinha um novo rosto, um novo corpo, uma nova identidade e uma nova vida.

O livro começa com Carly, em uma sala esperando pelo seu julgamento. E a história passa como se ela estivesse lembrando.

Quem é ela e o que lhe teria acontecido? Carly fica obcecada em descobrir a verdade para que a pessoa que fez aquilo com ela pague!

Depois de dezessete anos, após folhear uma revista e ver a foto de James McGuane, ela o reconhece, pensando que talvez ele seja o culpado por tê-la abandonado sem dar chance de ela viver. Então as pistas a levam à vinícola Byblos, onde vive James, sua irmã gêmea Gina e sua mãe.

Após algumas semanas trabalhando como cozinheira da vinícola, Carly se envolve com James, que tem um imenso carisma sexual e parece guardar a chave de seu passado. Os dois começam uma jornada erótica, como desejos e um perigoso jogo sado-masoquista, onde Carly novamente expõe a vida para descobrir seu passado.

Anúncios

A Lição Final

27 abr

Livro: A Lição Final
Autor: Randy Pausch

A Lição Final conta a história de Randy Pausch, professor de Ciências da Computação, Interação Homem-computador e Design na Carnegie Mellon University.

O livro é um misto de sua vida e da sua palestra de despedida, que foi apresentada após descobrir que tinha câncer no pâncreas e que seus dias eram limitados.

Randy decidiu abordar na palestra duas questões: Como aproveitar um tempo tão limitado? O que temos de mais precioso a ensinar aos nossos filhos?

Casado e com dois filhos pequenos, Randy sabia que não estaria mais presente na educação deles, e resolveu gravar a palestra para que no futuro, eles vissem o quanto ele os amava.
Uma história muito emocionante de tristezas, surpresas, alegrias de viver sonhos realizados e principalmente uma lição de vida.

Entrevista: Antônio Brás Constante

26 abr

Olá Queridos Leitores,

Nós aqui do Página por Página, pensando sempre em trazer conteúdos relacionados a livros, pedimos a um escritor amigo nosso, o Antônio Brás Constante, que nos falasse sobre sua profissão como escritor.

Espero que todos vocês gostem da entrevista ;D

1 – Como você começou a escrever?

Houve duas fases da minha vida que favoreceram a escolha deste caminho das letras. A primeira foi em minha adolescência (dos quinze aos dezoito anos), quando tinha que fazer redações para as aulas de português e percebi que gostava de escrever, de dar asas a minha imaginação. Mas ao terminar os estudos (segundo-grau) parei totalmente com a escrita. Retornei aproximadamente quinze anos depois, com trinta e poucos anos, meio que de brincadeira. Eu trabalhava em um setor onde meu chefe da época (ZéGadis – que se tornou um de meus melhores amigos) fazia caricaturas, ele inclusive trabalhou como freelancer no jornal O PASQUIM da década de oitenta, e resolvemos começar a fazer cartões de aniversário para os colegas do setor. Ele fazia os desenhos e eu as mensagens. Este foi o pontapé inicial da minha carreira como escritor. Dos cartões me arrisquei a escrever alguns contos, sendo o primeiro deles “A expressão maldita” (ainda não publicado), que satirizava a cadeira de IHC (Iteração Homem Computador) que era uma das cadeiras que eu fazia na faculdade de Ciências da Computação. Quando terminei a faculdade em 2003, passei a me dedicar às letras e não parei mais.

2 – Qual sua grande inspiração?

Inspiro-me muito no humor das coisas, apesar de que nem tudo que eu escrevo é temperado com humor. Mas gosto, na medida do possível de satirizar, ironizar e brincar com as palavras e fatos do cotidiano.

3 – Que assuntos você gosta de abordar em seus livros?

Possuo apenas um livro publicado até o momento (mas disponho de material para mais uns 10 livros no mínimo – falta apenas grana para transformá-los em livros, ou uma editora que aposte em minha loucura literária. Rsrs). Como meu forte são as crônicas, os assuntos são os mais variados possíveis. Por exemplo, no meu primeiro livro, falei sobre casamentos, cigarros, férias, seios musicais, trânsito, o bem versus o mal, camisinhas hi-tech, o vício de trabalhar, etc.

4 – Você além de escritor, é também um grande leitor?

Sim, foi meu lado leitor que fez amizade com o meu lado escritor e levou ele para o mau caminho.

5- O que pode nos contar sobre sua trajetória e seus aprendizados como escritor e leitor?

A leitura abre as janelas para o mundo. É através da leitura que conseguimos viajar além das limitações que nos cercam. Mas é a escrita que me força a repensar o mundo, a analisá-lo, a tentar entendê-lo ou simplesmente pintá-lo através das letras. Enquanto a leitura fermenta a imaginação, a escrita tem o poder de conseguir esculpi-la e transformá-la em arte.

6 – Deixe um recado para os leitores do blog.

Primeiramente gostaria de agradecer a Equipe do Página por Página pela oportunidade de divulgar meu trabalho como escritor em seu blog. Disponho de uma lista de leitores, caso alguém tenha interesse em receber textos de minha autoria, basta pedir sua inclusão através do e-mail: abrasc@terra.com.br, ou caso queira conhecer meus textos já publicados, é só procurarem por “Antonio Brás Constante” na web. Deixo um grande abraço e meu mais sincero MUITO OBRIGADO a todos os leitores, pois a chama que sustenta qualquer escritor nasce através do brilho nos olhos dos leitores que prestigiam nosso trabalho. Sem leitores os escritores não existiriam.

As Belas Coisas, que é do Céu Contê-las

18 abr

Livro: As Belas Coisas, que é do céu contê-las
Autor: Dinaw Mengestu

O livro tem uma narrativa leve, que faz você querer chegar ao final. Mesmo que Sepha seja um cara solitário em busca de aceitação. “Não basta ficar à vontade com o silêncio. Se quisermos compreendê-lo de verdade, temos que acolhê-lo e convidá-lo a fazer parte de nossa vida.”

As Belas Coisas, Que é do Céu Contê-las é narrado em primeira pessoa por Sepha Stephanos, um homem simples que foi morar nos Estados Unidos vindo da capital da Etiópia. Deixou na pequena cidade sua mãe e irmã, em meio a Guerra Cívil, após seu pai ser espancado na sua frente.

Morou dois anos num apartamento com seu tio, que depois de meses foi obrigado a colocá-lo para trabalhar. Começou a trabalhar num hotel, onde conheceu seus únicos amigos – também imigrantes – Joseph, do Congo e Kenneth, do Quênia.

Após estes dois anos, Stephanos decide que é hora de ter sua casa e seu negócio. Vai morar em um bairro negro de Washington e aluga uma mercearia a beira da falência. Com o passar dos anos a vizinhança começa a mudar, os dias passam porque tem que passar, até a chegada de Judith e Naomi – uma mulher branca e sua filha mestiça se mudam para casa ao lado da sua. As duas fazem com que Sepha consiga se sentir parte de uma família novamente. Porém, a vizinhança começa a ser alvo de incidentes raciais e Stephanos se vê prestes a perder sua nova “família”…

Uma história tocante, real e emocionante.

Depois que você morreu

16 abr

Livro: Depois que você morreu
Autora: Márcia Leite

Com uma linguagem reflexiva e de fácil compreensão, este livro traz a história de Júlia, uma garota de 17 anos.

Júlia narra a triste e comovente parte de sua vida em que perde a pessoa que mais amava, sua mãe – embora descobrisse isso somente após a sua morte. Júlia descobre maneiras de enfrentar o momento mais difícil de sua vida, passando da inquietação a uma atitude de independência. Tendo que lidar com a depressão de seu padrasto que não aceita a morte de Fiore. Com os cuidados de seu meio-irmão Bena (ainda criança e não sabe da morte da mãe). E também a experiência de morar com seu pai que há tempos não convivia, e vê que como eles se tornam bons amigos.

Júlia compreende detalhes importantes sobre a vida e entende que é preciso dar um salto grande para o amadurecimento e a triste realidade de continuar a viver sem a pessoa que mais fará falta em sua vida: a sua MÃE!

“Tanta vontade de crescer, e tanto receio. Tanta vontade de ter um amor, e tanto medo de me entregar a esse sentimento. Tanta vontade de ser livre, e tanto medo de não saber aonde ir”. Tudo isso, Depois que você morreu.

A Vida na Porta da Geladeira

10 abr

Livro: A Vida Na Porta da Geladeira
Autor: Alice Kuipers

Para quem acha que um livro curto e simples não pode ter algo de interessante para transmitir ao leitor, tem que ler A Vida na Porta da Geladeira.

Um livro que te emociona do início ao fim, e você só consegue pensar em: o que será que vai acontecer? Qual será o próximo bilhete?

O valor das pessoas em nossa vida, talvez na correria do dia a dia não conseguimos perceber o quão importante algumas pessoas são para nossas vidas, e é triste perceber a falta que farão depois que elas se forem.

Mostra como só valorizamos as pessoas quando estamos prestes a perdê-las, ou pior, quando já perdemos.

Impossível não se emocionar com os breves recados deixados por mãe e filha na porta da geladeira.

Lindo e triste, porém um livro muito interessante.

Vida

7 abr

Livro: Vida
Autor:Keith Richards

O livro Vida, como já sugere o título, conta a história do Keith Richards – o autor. Guitarrista e membro fundador dos Rolling Stones.

Um livro para fãs, não fãs, apreciadores de música em geral, e para curiosos.

Conta a história do Keith, do cantor, compositor, marido, pai, guitarrista, do ídolo.

Toda trajetória dos Stones até agora. De como o sucesso subiu a cabeça do Mick Jagger. Mostra as pessoas simples que eles eram, e continuam sendo – tirando o Mick.

Todo o processo de criação dos discos, de como eles aprenderam a tocar, como as coisas foram fluindo sem eles nem ao menos perceberem. E todas as brigas.

Todos os prazeres e decepções do Keith, tanto em relação à banda, quanto em relação aos amigos, patrocinadores etc.

Como transcorreram os processos, as perseguições da polícia, todas as mudanças de país, os casamentos, o nascimento dos filhos, as mulheres que marcaram a sua vida, até a morte de um de seus filhos. Como era a sua relação com os pais e familiares. Além de toda a sua “relação” com as drogas, como foi difícil largá-las e o quão necessário foi. Todas as recaídas e a volta por cima.

Sexo, drogas e rock’n’roll. Literalmente.

Querido John

5 abr

Livro: Querido John

Autor: Nicholas Sparks

A história de um rapaz que nunca esperou encontrar o amor de sua vida em apenas duas semanas.
John, viveu uma infância solitária com seu pai, devido ao abandono de sua mãe. Revoltado pelo fascínio por moedas de seu pai, John teve uma adolescência de problemática a muito conturbada.
Mudar de vida e personalidade, foram oportunidades que surgiram, quando John alistou-se no exército.

Em seu período de folga, de volta a sua casa e ao mar que apreciava, John conheceu Savannah, uma menina doce e meiga que virou seu mundo de pernas pro ar.
Passou a amar, porém seu alistamento o impedia de viver esse amor, de forma presencial. A solução? John e Savannah começaram a corresponder-se por cartas, que começam sempre assim:

Querido John,…

Illustration Now! Vol. 2

2 abr

Illustration Now! Vol. 2 é um maravilhoso livro de ilustração. Apresenta em torno de 100 artistas com jeitos e estilos diferentes. Cada obra ali ilustrada tem sua particularidade e cada artista seu ponto de vista. Com artistas bem diferenciados do Illustration Now! Vol. 3.
Um ótimo livro de estante para momentos de “branco”, que você precisa criar alguma coisa e a ideia simplesmente não vem. Só dar uma folhada que a mente limpa. Vendo tanta coisa diferente, facilita muito!
Cada artista tem um pequeno trecho falando do seu estilo, sobre sua vida ou gostos. Eles foram livres para escrever o que achassem necessário.

Eu separei uns artistas que me chamaram atenção. Uns por causa da sua observação e outros por causa do seu trabalho:

Chrissie Abbott – “Não estou tentando mudar o mundo. Só quero fazer coisas bonitas para o olhar”.

Lisel Ashlock faz a arte surrealista mais real, perfeita e cheia de detalhes que eu já vi.

Paul Davis se destaca com as cores que utiliza, além de ter um traço de perfeição semelhante ao de Lisel.

Dragon deixa-se influenciar principalmente pela música e pela cultura, e é possível notar isso no seu trabalho.

Catalina Estrada é uma colombiana que retrata o folclore latino-americano com cores vivas, e principalmente com flores e animais. Já fez campanhas para Coca-Cola e suas obras já viraram estampa de roupa.

Audrey Gessat, sua ilustração parece 3D e feita de massinha de modelar.

Jasper Goodall foi o responsável pela arte da capa do livro.

Jens Harder diz: A natureza é a melhor designer, a vida é a melhor contadora de histórias. Por isso não há mais nada a fazer, a não ser registrar tudo e mantê-lo vivo no papel.

Tara Hardy acredita que a ilustração pode tornar o mundo melhor.

Esses são alguns dos artistas que achei interessante mostrar, não me alongarei mais, pois acho que é um livro que vale a pena ser lido e apreciado.

A Morada da Noite

31 mar

Série: House of Night – A Morada da Noite

Autor: P.C. Kast e Cristin Kast

Livros: Marcada, Traída, Escolhida, Indomada, Caçada, Tentada, Despertada

A série de livros das autoras, que são mãe e filha, narra à história de uma adolescente chamada Zoey. Na história, vampiros sempre existiram no mundo dos humanos, o que os torna diferentes deles, são as marcas que carregam pelo corpo. Um dia Zoey é marcada com a meia lua, símbolo dos vampiros e deve ir para a morada da noite, se tornar uma vampira e aceitar seu destino: ser a encarnada da deusa Nyx no plano humano. No decorrer da história, Zoey ganha da deusa, a dominação dos cinco elementos: água, fogo, terra, ar e espírito. Em um mundo totalmente novo, em uma realidade totalmente nova, com dons e situações que ela deve superar: isso tudo tendo 17 anos, e sendo uma adolescente no sentido total da palavra.

%d blogueiros gostam disto: